9 de jan de 2012

Ano Novo, bagagem nova .

0 comentários



Já estamos no nono dia do novo ano, e agora que eu consigo parar para escrever...Já começei o ano bem, heim.

Bom, essa época é aquela em que todo mundo está voltando ao trabalho ( Menos os sortudos que pegaram férias em Janeiro), cheios de metas para cumprir e mudanças para realizar...metas são ótimas, ótimas mesmo, mas não apenas no começo de cada ano, por que lá pra Julho, você já se esqueceu da metade.
E as mudanças...eu acho que elas não podem ser programadas, mas elas vem da nescessidade de mudar. Você não sente nescessidade de mudar de apartamento agora, mas nesse ano, você prometeu para você mesmo que vai mudar para um melhor. Por isso eu sou a favor das promessas de mudanças, mas daquelas qe você ralmente precisa, ou vê que está na hora dessas mudanças...Por que só assim elas duram.
Por isso, minha única meta esse ano é emagrecer, que é uma coisa na qual estou tentando a algum tempo já... só que sem muita dedicação. Mas esse ano vai, ô se vai.
Mas o que realmente importa, e o que eu quero mesmo compartilhar com vocês, são as bagagens cheias que trazemos do ano que passou, para o ano que se inicia. É claro que tem aquelas coisas que você não deve carregar para o novo ano, que devem ficar esquecidas bem lá atrás, em uma etapa passada e superada. Mas tem aquelas coisas que você deve levar não apenas para o próximo ano, mas também pela vida toda. E eu aprendi várias coisas que, admito, aprendi tarde, mas agora vão me acompanhar sempre. E uma dessas coisas se resume a uma palavra: Família.
Tantas coisas aconteceram, o longo período de doença da minha avó, que foi a pessoa que me criou, praticamente. E sequencialmente a sua morte, isso tudo aliado ao fator de eu não estar mais perto deles, depois que vim morar em SP, que tornou tudo mais difícil para meus avós e para mim. Precisou disso tudo acontecer para eu perceber o quanto minha família é importante pra mim. Na verdade, eu sempre soube disso, mas agora, o sentimento era diferente. Agora que meu avô mais precisava de mim, que estava debilitado devido a perda da minha avó... e que tivemos que juntar nossas forças para seguir em frente. Eu percebi que era o alicerce do meu avô, e que ele era meu alicerce naquela hora. No momento em que cheguei para o velório da minha avó, e abracei meu avô junto com o Andy...e ele finalmente chorou junto de mim, com aqueles olhos cansados e perdidos, eu ví que toda a minha vida estava alí, que meus avós eram a maior parte de mim. E que uma parte estava sendo arrancada dolorosamente junto com a minha avó. Mas o fato, é que com isso, meu amor pelos meus avós, pelo meus sobrinhos, meu irmão, minha cunhada, minhas tias e tios aumentou muito, e se tornou mais verdadeiro. E que eu entendi que família, não pode se comparar a nada, e está acima de tudo.
2011 foi um ano muito difícil, mas que me ensinou muita coisa, e se despediu deixando muitos sentimentos dentro mim, e me fazendo uma mulher um pouco melhor do que era antes. E agora, o quanto eu puder estar perto da minha família, mesmo que não fisicamente, eu estarei. Mesmo que seja em ligações apenas para dizer " Oi , estou com saudade de vocês."

E meu final de ano fechei assim, com a família. Passei o Natal no ES com meu avô, na casa onde cresci, e onde minha avó fazia os biscoitos que mais ninguém pode fazer igual no mundo. E o Ano Novo, passei aqui em SP com a família do Andy, ou seja, minha nova família.
E assim, tomei fôlego, e entrei em 2012 com uma bagagem enorme.

E vocês, o que trouxeram na bagagem para mais esse ano?




Ps.: Desculpem se encontrarem alguns erros de português. Eu não gosto de revisar meus textos, gosto de posta-los assim, como ele foi saindo a medida que fui escrevendo...

17 de nov de 2011

Vergonha, pra quem gente?

2 comentários
Tardezinha de quinta...depois de um feriadão chuvoso, finalmente o sol começa a sair.
Nunca gostei muito de verão, calor...mas acho que nem eu aguenta ficar tanto tempo vendo só chuva e céu nublado.
Mas, vamos ao que eu vim falar hoje.

Uma das coisas que mais me assustou quando vim morar aqui em São Paulo, foi essa pressa toda das pessoas, toda a correria, todo mundo extressado, de cara feia, sem olhar para o lado.
As pessoas parecem não se importar mais com nada, nem com ninguém. O mundo poderia estar desabando, zumbis zumbizando por aí, alienígenas querendo dominar a terra, que nada, nada tiraria a atenção das pessoas se si mesmas.
E de vez em sempre eu vejo umas coisas que eu fico muito, mas muito injuriada.
Como por exemplo, um dia desses eu estava no meu cantinho em um vagão do metrô, e pensando como algumas pessoas conseguem simplesmente dormir alí, enquanto vão para casa (Isso pra mim é impossível, não importa o quão morta eu esteja), quando notei, do outro lado do vagão, um senhor deficiente visual, que estava indo pro lado contrário de onde estava a porta. E tinham uns caras que estavam parados justamente do lado errado onde o senhor estava indo, e essas pessoas super legais, caridosas e educadas, simplesmente não fizeram nada. O trem estava chegando na estação, o senhorzinho estava do lado contrário da porta, e eles só ficaram olhando. Aliás, todo mundo no vagão ficou só olhando. Aí um dos caras, deve ter pensado: " Hoje vou falar para meus filhos que o pai deles foi um herói."
E ele disse para o senhor: " A porta não fica aqui... " . E continuou parado como antes.

Então fica aonde, ser estúpido!

E o senhor ficou parado lá, perdido. Agora com a informação de que a porta não ficava alí, mas tentando imaginar para que lado ele iria achar a porta de verdade.
Até aí, eu ja tinha atravessado o vagão, e ajudei ele a sair do vagão quando o trem parou. E acabei conhecendo uma senhora muito charmosa que aparentemente era a mulher dele, que o estava esperando na plataforma. E ela me agradeceu com um sorriso que eu carreguei o resto da noite.

Agora, me diz. O que leva as pessoas a simplesmente ignorarem uma situação dessas? Como várias outras que eu já ví por aí...?
Até que me veio a cabeça uma coisa. Vergonha, elas não ajudam por vergonha.
Uma coisa que eu reparei também, nesse dia, foi que algumas pessoas olhavam como se quisessem realmente ajudar. Mas era custoso demais sair da sua zona de conforto.
Até eu, já ví alguém pedindo ajuda alguma vez na vida, mas senti alguma coisa segurando os meus pés onde eles estavam. Era vergonha.
Por que parar o que você está fazendo, sair do seu caminho, para ajudar alguém , é uma coisa tão rara hoje em dia, que quando alguém faz isso, acaba chamando atenção.
As pessoas olham, e algumas até te olham como se você estivesse quebrando algum tabu.
Agora, o por quê de sentir vergonha, eu não sei...Já é algo para ser estudado por esses cientistas antropólogos por aí. Não eu, simples observadora.

Bom, o que importa, é que mesmo assim, eu encontro muitas pessoas realmente gentis por aí...E eu fico tão feliz quando isso acontece, que me dá vontade de abraçá-la e chamar pra tomar um café lá em casa.
Mas isso não deveria ser uma coisa rara, não é mesmo pessoas. Ser legal uns com os outros deveria ser uma coisa natural. Pra todos.

Bom então, já que vocês são umas dessas pessoas gentis e raras, que acabaram lendo meu post, merecem um bônus, neh =)

Eu sei que esse video não tem nada a ver com post, mas é muito bonitinho !
Com vocês, a versão de Take on Me, cantada pela fofíssima Anni B. Sweet.

Kisses !


30 de out de 2011

Agora sim !

0 comentários
Boa tarde darlings !
Domingo a tarde, chuva... e enquanto eu estou aqui largada no meu sofá apenas esperando a triste segunda-feira chegar, vim contar uma coisa pra vocês.
Bom, todo mundo que me conhece antes e depois do casamento sabe que eu engordei. E muito =O
Sempre me disseram que todo mundo que casa engorda horrores, e eu dizia convicta:
"- Não....isso não vai acontecer comigo não... ".
Pois bem, aconteceu e eu fiquei do tamanho de uma porca,rs.
E eu, tenho uma facilidade enoorme para engordar, além de ser estremamente ansiosa, e descontar todas as emoções na comida, como porque tô triste, como porque tô feliz...E esses dias caiu a ficha da minha compulsividade. Meus Deus ! Como eu gosto de comer! Mesmo sem fome, eu como pelo prazer de comer... E sem limites! Isso é compulsividade. Mas estou disposta a dar um fim nisso!
A um tempo atrás eu começei a academia, que aliás, ADOREI, foi um achado... Não sei se já ouviram falar na Curves, mas é uma academia só de mulheres, nada de ter de dividir os aparelhos com homens suados e nojentos =D
Então, começei essa academia, mas no começo... não estava levando muito a sério, não fazia muito esforço para controlar minha alimentação, e por isso, não estava mudando nada.
Até que um belo dia, foram tirar minhas medidas na academia, como fazem todo mês para acompanhar nosso progresso, e eu ví que perdi 2 centímetros de barriga *o*
Ok, parece muito pouco, aliás, parece nada. Mas só o fato de ter visto algum RESULTADO, fiquei muito animada. Significava que estava funcionando de algum jeito, lentamente, mas estava. E mesmo eu comendo igual uma louca ainda.
E por isso, decidi levar a sério a dieta ( na verdade, reeducação alimentar), evitar faltar a academia, e controlar minha ansiedade e compulsão.
Isso por que eu ví que o pouco da academia que eu fiz, funcinou.
Aí eu pensei, no quanto somos impulsionados por resultados.
Se você começa algo, ou faz algo e não vê os frutos, naturalmente você desanima do que está fazendo. Isso no trabalho, na vida pessoal, no que quer que seja.
Mas quando você vê que começou a dar resultados, aí sim você quer seguir em frente, você tem o impulso pra isso.
É claro que tem pessoas super dispostas que continuam insistindo nas coisas, mesmo sem ver seu progresso. Mas a maior parte das pessoas é assim. Fazem tudo esperando resultados. E se não vêem esse resultado, não tem a motivação nescessário pra seguir em frente.
E como agora eu tenho essa motivação, logo logo poderei vestir minhas velhas calças jeans denovo, e conseguir respirar nelas =D

E sou do tipo que acha que as pessoas tem que se sentir bem com seu próprio corpo, sem ligar para estereotipos ou o que os outros impõe como padrão de beleza.
Mas infelizmente, as roupas mais legais que eu acho por aí, só servem em meninas mais magras. O mercado fashion é feito pra elas, aliás. Mas, mesmo que eu não fique magrinha, e nem é a minha meta, eu só quero voltar a entrar nas minhas roupas, e evitar um futuro cheio de colesterol e cheio de vergonha de usar biquini.

Bom, eu não vou transformar esse blog em um blog de dieta, só vim compartilhar com vocês minha nova meta,e dar um Oi ^^
E o que vocês acham disso tudo?

Boa semana para todo mundo, e claro, vai ser uma boa semana, afinal, temos um feriado no meio dela,hehe.

Beijos !

24 de out de 2011

Segunda-Feira: Dia de começar a dieta e voltar a postar no blog.

1 comentários
Ok Ok... mereço os olhares de reprovação por ter deixado esse blog juntar um pouco de poeira.
Mas realmente, minha vida simplesmente virou de cabeça pra baixo e o dia começou a ser pequeno demais pra pessoa pequena demais que eu sou.
nesse meio tempo, fui promovida ( Aeeee =D ) e virei escrava Isaura do Web Design ( ahh... =( ). Fora a faculdade e meus professores super queridos e seus trabalhos e projetos eternos... Aí entrei em um estado de nervos tamanho, que estava soltando raios mortais com os olhos. Não era um bom momento para voltar com o blog, eu acho.
Mas, agora está tudo bem, as coisas estão voltando ao normal, inclusive minha saúde mental.
E eu voltei com uma novidade...

Depois de muitoos, muitos anos, eu finalmente vou no show do Hanson!
Siim, eu vou honrar a adolescente que eu fui um dia! Que tinha 13 anos e era fã daqueles loirinhos que os garotos adoravam tirar sarro e chamar de mulherzinhas por causa do cabelo, mas sempre que eles estavam no Brasil, nunca pôde ir ao show. E agora ela cresceu, tem dinheiro ( Pra comprar os ingressos, ok) e agora mora na cidade onde eles virão... E eu seria uma pessoa muito ruim em não realizar o sonho da minha adolescente interior.
As vezes eu fico pensando... como seria, se eu voltasse no tempo, e encontrasse com a Paola de 13 anos, para dizer que ela iria conseguir um dia ir ao show deles, mesmo depois de tanto tempo?
Primeiro: A Paola de 13 anos ficaria frustrada por ver que ela continua gorda e não mudou nada, mas pelo menos deu um jeito naquele cabelo sem graça.
E segundo: acho que ela iria ficar muito, muito feliz. E não ia ligar que ela tivesse que ficar adulta para conseguir isso, o importante é que vai acontecer!
Na verdade, era o sonho da Dani também, e vamos realizar juntas. O Hanson fez parte da nossa história, desde quando nos conhecemos por causa deles, nos nossos 12, 13 anos...
Ela virá para SP para o show, e vem me visitar pela primeira vez desde que me mudei pra cá. Ai, tantos planos, tantos planos...
E será um dia Epic Win esse que vamos juntas ao show deles...
E outra coisa, sim, eu gostava do Hanson sim! E não tem nada de idiota nisso... Aproveitando para fazer outro desafabo:
O que tem me deixado muito, mas muito irritada ultimamente, é esse preconceito todo das pessoas.
Não falo de preconceito por religião, por cor, por raça, por opção sexual não...Existem outros tipos de preconceito, que as pessoas acham besteira, mas é preconceito sim!
Por que julgar uma pessoa pelo que ela ouve, pelo que ela veste, por gostos, ou preferências... Pra mim isso é preconceito.
Eu sei que eu também fui muiuto preconteituosa com , por exemplo, com pessoas que ouvem funk, axé, pagode... eu ODEIO esses tipos de música, mas eu tenho que aprender a não odiar as pessoas que ouvem isso. Ou tratá-las mal por isso. PS: Mas não vou ser hipócrita de dizer que as vezes não tenho vontade de lançar uma bomba nesses bailes funks...por que eu tenho, muita!.

Por que eu estou falando tudo isso:
Eu parei de contar para as pessoas que vou no show do Hanson, por que cansei de ver elas fazendo uma cara estranha, e cansei de ouvir: " Credo, hanson" com aquela cara de nojinho como se eu fosse uma contaminada por algum virus zumbi.
Eu vou no show do Hanson mesmo, e foda-se se você não gosta.
E gente... o som deles está tão maduro agora, não sei se é por que eu estou vendo eles mais como bons músicos, ao invés de ídolos.
E estou VICIADA nos novos albuns deles, o som é muito bom ! Mesmo! É uma mistura de Jazz com algum rítmo que ainda não identifiquei rs

E pra vocês entenderem do que estou falando, e talvez viciarem também... To colocando aqui um dos videos novos que eu mais gosto deles: Thinking 'Bout Something.

VEM GENTE!

29 de mai de 2011

O meme mais bonito da cidade.

0 comentários
Pra quem ainda não ouviu falar, " A banda mais bonita na cidade" é o novo meme da internet. Depois de terem colocado um vídeo no facebook, bombaram com a música Oração e já chegaram a marca de mais de 2 milhões de views. Eu pessoalmente curti o som, mas você curtindo ou não, acaba se pegando cantando algum trecho da música... já que é daquelas que grudam na cabeça feito chiclete. E hoje em dia, todo mundo fala da Banda mais bonita da cidade ( Adorei o nome XD), que virou um hit da web, e principalmente no facebook, onde mais de 170 mil pessoas já compartilharam o vídeo por lá.
E pra quem ainda não viu o vídeo, pode ver ele aqui.

Mas, o que muita gente ainda não sabe, é que eles se inspiraram em uma banda de indie e folk chamada Beirut. Que originalmente era um projeto solo de um carinha chamado Zachary Francis Condon que canta muuuito, tem um tom de voz único e lindo. Esse projeto depois virou uma banda e começaram a ficar conhecidos quando fizeram parte da trilha sonora do seriado Capitu, com essa música:



E quando ví o vídeo da música Oração, pensei:" Nossa, mas é muuito parecido com Nantes!"...E realmente era. Dá só uma olhadinha do estilinho do vídeo e da música:



Então pessoas, eu sempre gostei de Beirut, e Nantes é uma das minhas músicas preferidas ... Mas não achei que a Banda mais Bonita da cidade copiou descaradamente. Na verdade, eu fiquei feliz por ter alguma banda, brasileira, que tivesse esse estilo. O que é algo raro.
E agora que a Banda mais Bonita da Cidade ( Eita nomezinho grande pra ficar repetindo heim...) está sendo vista e ouvida por todo mundo, quem sabe as pessoas vão dar mais atenção também pro Beirut. Que antes eram mais popular apenas por um público meio cult que ficavam escondidos por aí, ou por pessoas que se reúnem as vezes para tocar, conversar e "beirutar" como esse grupo, o Beirutando na Praça. O que eu sempre tive vontade de participar, mas nunca consegui ir =/

Bom, é isso pessoal. E independente do quê, quando, e onde vocês ouvem, música nunca é demais. E a vida sem música, é muito cinza.

Boa semana pessoal ! E beijinho da tia XD

26 de mai de 2011

0 comentários
Final de semana ! O momento que todos esperam ansiosos pra chegar( não finja que não é com você,eu disse TODOS)...
Eu então, nem me fale... acordo na segunda já pensando no próximo sábado, e já começo a ficar feliz na sexta de manhã XD
Acordar tarde, não se preocupar com trabalho e faculdade ( as vezes ...), sair e curtir o seu digníssimo namorido.
Maaas, final de semana também é o dia de fazer as coisas que você não tem tempo durante a semana, como aqueles momentos beauté, dar atenção pro maridão, dar um jeito na bagunça da casa, na bagunça da sua bolsa, do seu guarda roupa e da sua vida.
E nesse final de semana, era o lançamento de....tharãaa Piratas do Caribe 4!E eu NÃO podia deixar de assistir. Acordamos às 11 h no sábado ( eu esperava acordar mais tarde que isso, mas, minha janela é de frente para o playground do predio ¬¬) e partimos pro Shopping. A fila estava uma belezinha, essa é a melhor parte de ir pro shopping ao meio dia, nada de muvuca. E o mais legal, ainda ganhei uma revista de figurinha na bilheteria!



E o filme, bom... não quero falar muito senão acabo fazendo spoiler aqui. O Andy não achou lá essas coisas,e realmente, os primeiros foram melhores... Mas o nosso querido Capitão ( não podemos esquecer do capitão né) Jack Sparrow continua o mesmo.
E eu já estou esperando ansiosa pelo Piratas do Caribe 5 XD

Bom, o fato é que quando saímos, nem que seja para ver um filme e comer alguma coisa, o dia passa muito rápido. Só cheguei em casa, dei aquela faxina ao melhor estilo The Flash, e aproveitei o restinho do meu sábado da melhor maneira: Pedindo pizza e jogando Uncharted 2 com o Andy...Bom, na verdade, eu jogava e o Andy se assustava com...digamos, minhas pequenas manifestações de raiva diante das fases que eu não conseguia passar.
E no domingo...passou mais rápido ainda. Liguei meu modo dona de casa e passei uma pilha de roupas que estava a semana toda me esperando. E aproveiteitamos para montar nossos Toy Arts de papel! Toy Arts são brinquedos que você mesmo pode montar, e são de vários tipos, o nosso, por exemplo, são e papel. Se você quiser saber mais sobre Toy Arts dá uma olhadinha aqui no nosso amigo Wiki. Ganhamos a um tempo atrás quando compramos algumas coisas na Linux Mall e ainda não tinhamos conseguido montar, na verdade, a gente tava com preguiça mesmo.
Dá uma olhadinha no resultado :


E pronto. o domingo já foi embora e o meu desespero da segunda feira volta...
É engraçado como, quando eu morava na pequena Smallville do Espírito Santo, o final de semana parecia durar bem mais. Fazia mil coisas no sábado, e ainda tinha tempo pra fazer nada. E o domingo...se arrastava. O tempo parece passar mais devagar em alguns lugares. Agora, não sei se o tempo passava mais devagar por que as pessoas eram mais sossegadas, ou as pessoas eram mais sossegadas por que o tempo passava mais devagar. Ou os dois ao mesmo tempo. Mas a questão é, que eu acho que se nós parássemos um pouco as vezes pra ver o tempo passando, não íamos perceber o tempo só depois que ele passou.

Bom, é isso aí pessoal!
Obrigada pela companhia de vocês ^^

21 de mai de 2011

1 comentários
Oi pessoas!
Depois desse blog passar por uma pequena crise existencial, resolvi recomeçar e fazer algumas mudanças por aqui...

Bom, esse blog não fala de beleza ( Apesar de ser mulher ,não entendo tanto dessas coisas assim, rsrsrs. Sem falar dos blog ÓTIMOS que existem sobre isso, principalmente de amigas, como o da Fabi... ), nem de tecnologia ou programação(Não tenho talento o bastante pra competir com outros blogs sobre esse tema), sobre atualidades ou coisas do tipo... Mas eu sei que é fácil se identificar com essas coisas que movem nossas vidas, que passamos no dia-a-dia, coisas que meninas contam uma para outra, o que escreveriam em seus diários, se tivessem um.

Beijos, e, conto com a companhia de vocês !

^^